Entrevista com os In Chaos

Banner RnH

“From Chaos Rises Order” é o primeiro álbum dos In Chaos, uma banda heavy/thrash metal com nítidas influências de Metallica e Megadeth. Este álbum mostra-nos uma banda sólida, experiente e focada no seu trabalho. Os In Chaos são uma banda a ter em conta, pois este álbum revela que o thrash está de volta e de muito boa qualidade.

Uma vez que esta é a primeira entrevista dos In Chaos para a Rock n’ Heavy, podem apresentar a banda aos nossos leitores através de um resumo biográfico curto?

Os In Chaos são uma banda de heavy/thrash-metal composta por André Marinho (baixo e voz), Bernardo Baptista (guitarra ritmo), Jorge Martins (guitarra solo) e Luis Meco (bateria). Nascem em Portugal em 2009. Entre várias mudanças de line-up, na qual o vocalista/baixista e o guitarrista nunca pararam de compor, hoje, finalmente em 2016, temos uma banda sólida com um album acabado de lançar e uns bons concertos dados!

O que vos move?

O amor pela música

Estão juntos desde 2009, porque só agora lançaram o vosso primeiro álbum, “From Chaos Rises Order”?

Alguns problemas ao longo deste percurso, nomeadamente a alteração de formações.

“From Chaos Rises Order” tem recebido óptimas críticas e os fãs adoram-no. Quais eram as vossas expectativas?

Honestamente nunca pensamos muito nisso, o objectivo sempre foi dar bons espectáculos a fazer o que gostamos na esperança de sermos reconhecidos pelo nosso trabalho, e a realidade felizmente é que isso têm acontecido.

Quais são os vossos momentos favoritos do álbum e porquê?

Aqui cada um deve ter o seu momento (risos) mas talvez o consensual será o “World War III”, pois é um tema único em termos de estrutura e fala sobre um tema cada vez mais actual.

Qual é o conceito básico da lírica de “From Chaos Rises Order”?

Basicamente, há alguma frustração e raiva quanto ao nosso meio profissional. Desigualdade. A música já não é assim tão importante quando outras partes do negócio vendem muito mais. Falo em problemas socias como guerras e religião por exemplo, falo de momentos pessoais, como perdas de pilares importantes na minha vida familiar e do lado negro que há em todos nós.

Recuando um pouco às críticas… um site espanhol escreveu que “todos os temas viajam na mesma direcção destas três influências (Metallica, Megadeth e Annihilator), se não existissem estas três bandas estaria a falar sobre uma banda que iria tocar o céu com as mãos, mas, infelizmente, tudo no mundo do metal já foi inventado e este álbum permanecerá simplesmente como uma anedota. Claro, se eles fossem americanos ou alemães, as revistas punham-nos no céu, mas como são portugueses passaram completamente despercebidos.”. além disto ainda refere que vos falta frescura e estilo próprio. Concordam com estas afirmações? Digam de vossa justiça!!

Começando pelas influências não entendo como aparece aí o nome Annihilator, nenhum de nós ouve essa banda e se inspira na mesma (risos), quanto a Metallica e Megadeth, sim concordamos com a declarada influência! Penso que todas as bandas no mundo são extremamente influenciadas nos seus heróis, a única diferença aqui é que escolhemos gigantes como influencia e isso obviamente não passa despercebido, iremos continuar com o nosso percurso de evolução e a dar o nosso melhor mesmo sendo portugueses (risos)

Se pudessem partilhar o palco com alguma banda, qual seria a escolhida e porquê?

Ahahahah, esta pergunta vai ao encontro das nossas influências, obviamente. A primeira será Metallica, afinal tocamos por causa deles, seguindo-se Megadeth e acabando em Dream Theater

Qual foi o comentário mais curioso que receberam enquanto banda?

O vosso álbum será uma anedota (risos)

 Quais são as ambições e esperanças que pretendem cumprir com os In Chaos a longo prazo?

Continuar a fazer música e ir além fronteiras com o nosso trabalho

Que mensagem gostariam de deixar ao vossos fãs e àqueles que poderão vir a ser? (Aproveitem e façam publicidade)

Acreditem sempre no vosso instinto e nunca deixem de acreditar naquilo que sonham, pois o primeiro passo para acontecer é sonhar, dito isto venham fazer parte do nosso sonho, sem dúvida que iram encontrar bom trash e boa disposição.