free website stats program

Billy Corgan admite acabar com a banda depois do próximo álbum

Numa entrevista recente ao Wall Street Journal, o frontman dos Smashing Pumpkins, Billy Corgan, diz que o próximo álbum da banda Day For Night, com lançamento previsto para 2015,  é “o fim, fim fim”.

A maneira corriqueira de o dizer é, acabei para o rock ‘n roll. Coisa que é estranha, porque o rock estava a voltar para mim. Durante muitos anos preocupei-me muito e lutei com o que era carregar um legado.

O meu legado é maior na minha cabeça do que as pessoas me dão de crédito. Quando comecei a divergir disso as pessoas começavam a dizer “Já agora, tu eras muito bom. Podes começar a tocar aquelas músicas outra vez?”

Se te conseguires separar da comercialidade do passado, é um bocado irrelevante em termos de como isso influencia o teu trabalho actual. No Pop, tu tens um circulo esquisito onde tens de ter uma consciência continua do passado, e isso deita-te mais abaixo do que te eleva. Eu acho que cheguei a um ponte em que estou a ajeitar a minha bagagem. Eu não acho que tenha de tocar certas músicas, mas não me recuso a toca-las.

Honestamente eu acho que a fanbase desapareceu.

É uma maneira cretina de por, mas acho que já não há fãs. Eu definia um fã como alguém que explora as profundezas do trabalho de um artista, e permite o artista mostrar-lhe algo. Não é o trabalho do artista em trazer-te pela mão. Eu não acho que existam muitas pessoas assim. Diria poucas centenas.

Feedback, tráfico de web, tudo o que tu queres ver. Aqui é onde me começo a queixar, eu acho que a profundidade do meu trabalho e a vastidão do meu catalogo só estão, agora, a ser exploradas da maneira que deviam ser. Por qualquer razão, mudanças culturais ou a minha necessidade de mudar a personalidade do meu publico, eu não tenho um rótulo cultural digno da minha posição.

Relembramos que o último álbum de Smashing Pumpkins, Monuments To An Elegy, lançado no passado dia 8 de Dezembro, conta com o baterista dos Motley Crue, Tommy Lee.