free website stats program

Billy Corgan ataca Pearl Jam e Foo Fighters

Numa entrevista no programa de Howard Stern, o frontman dos Smashing Pumpkins, Billy Corgan, comparou o trabalho dos Pearl Jam com o da própria banda e aos Nirvana.

Não. Nem perto. Eu acho que divergimos e o trabalho fala por si. Se tu ouvires o trabalho da banda, e eu sei que eles tem uma base de fãs tremenda, e deviam, eles são uma grande banda mas, eu sou um tipo dos Beatles, eu sou um tipo dos Stones, eu sou um tipo dos Kinks e se tu vires todas essas outras bandas, eles não tem o trabalho. Eu não acho que os Pearl Jam tem as músicas. Se tu empilhares as minhas músicas, as músicas do Cobain e músicas dessas bandas, os Pearl Jam não tem as músicas. Eles são uma grande banda, dignos de actuações de arena, eles tem cumprido durante muito tempo e eu tenho de fazer uma vénia a isso, mas é um mistério para mim o que eles tem porque eu ainda não percebi. Eles não tem as músicas. As pessoas vão levar isto da maneira má, mas falando de uma maneira competitiva, eles competem contra mim, e eu tenho de saber quem compete contra mim e porque.

Corgan, quando questionado sobre a possibilidade de trabalhar com Eddie Vedder:

Eu tinha de entender a motivação dele, nós fomos amigos a um ponto então não é como se estivéssemos num bom caminho para uma boa relação. Eu não estou na mesma moldura social que ele em nem sei quanto tempo, e eu acho que as pessoas mudam com a fama. Eu conheci uma pessoa, e depois era outra pessoa. Eu sou outra pessoa, se calhar ele sente-se da mesma forma que eu. Não o podes culpar, ele foi capa da revista TIME, eu não, ele tem de lidar com um nível de fama que eu nunca lidei.

As armas de Billy Corgan apontaram-se depois para os Foo Fighters, dizendo que a banda precisa de “evoluir”.

Eu não estou particularmente excitado com os Foo Fighters. O Dave é um grande músico, um bom compositor e ele faz todo o trabalho, mas para mim, o meu criticismo com os Foo Fighters, se eu estou a ser um critico de música, eles não evoluir e é uma espécie de rotulo que eles tem, fazer a mesma música. Obviamente, eu dediquei a minha vida a fazer tipos de música diferentes. Da última vez que falamos sobre tocar as músicas antigas, evoluir e essa é a minha mentalidade. Eu sei que não é para todos. Ouve, ele está a cumprir, então, se queres ser competitivo, a minha filosofia contra a dele, e ele está a ganhar.

Ouçam aqui a entrevista de Billy Corgan no programa de Howard Stern:
http://youtu.be/Yod9RgTgffg