free website stats program

Bons Sons 2014 [Dia 2]

Porque em Cem Soldos, todos são resistentes. Nem o calor nem o frio que se fez sentir pela noite fizeram arredar os festivaleiros. Um dia mais concorrido e apelativo que o anterior, com vários géneros musicais e para todas as idades, desde a música para crianças até ao fado e ao rock português.


O Rock português no feminino subiu ao palco Eira do Bons Sons para nos tirar das sombras da aldeia e animar a tarde soalheira deste feriado. Com muita energia em palco, as Anarchicks provaram que a vontade seria prolongar o concerto, mas infelizmente o tempo é limitado, ainda assim, o público pediu e elas voltaram para nos presentear com mais um dos seus temas.


O Palco Lopes-Graça está localizado no centro da aldeia, podemos dizer que será o palco principal. Assente sobre terra, terá sido nesse local que se sentiu mais o pó levantado pelo vento neste fim de tarde. Com uma hora de concerto, os Nobody’s Bizness vieram acalmar os ânimos com os seus blues, muito influenciados também pela música country.


Devido ao cancelamento do concerto dos Long Way To Alaska no palco Eira, Gisela João transferiu o seu concerto para esse palco, até porque era maior do que aquele que estava previsto, o palco Giacometti. Dos 8 aos 80 anos, todos queriam ver a fadista nortenha que se mostrou muito impressionada por ter tanto público, mas principalmente por ver jovens que hoje em dia querem e gostam de assistir a concertos de fado. Emocionada, Gisela cantou o seu reportório e interagiu bastante com a assistência, falou da sua vida e dos seus fadistas de eleição e ainda relembrou a sua amiga Ana Matos, mais conhecida por Capicua, autora do seu famoso fado “A casa da Mariquinhas”. Capicua haveria de atuar mais tarde nesse mesmo palco.


Para os ouvidos mais alternativos, Brass Wires Orchestra terá sido o concerto mais aguardado desta noite. A voz quente e harmoniosa de Miguel da Bernarda encheu os nossos corações de felicidade e a banda teve a devida retribuição assim que se ouviu a música que marca a apresentação deste festival, o single “Tears of Liberty”. Realce-se que, como forma de homenagem ao aniversariante, Tiago Rosa, violoncelista, todos os presentes cantaram-lhe os parabéns em amena e jovial camaradagem.


Para terminar o dia, Moullinex deixaria a animação no ar para os festivaleiros com uma costela mais eletrónica. Com muita diversão, dança e sorrisos, foi assim que terminou mais um dia de Bons Sons.


Texto e fotografia: Mónica Sousa

Agradecimentos: Bons Sons