free website stats program

Concerto dos The Libertines em Hyde Park resulta em mais de 30 feridos

Houvesse um português presente no londrino Hyde Park no passado Sábado e teria pensado, “que 31”. E não estaria longe dos números que Jim King, director do evento, adiantou: 30 pessoas assistidas no local e mais 8 no hospital por ferimentos ligeiros. A causa? O muito aguardado concerto, organizado pelaAEG Live, que trouxe de volta os ‘The Libertines’, de Pete Doherty.

O próprio tentou acalmar os ânimos mas de nada serviu. Ao final da primeira música (!), ‘Vertigo’, já os seguranças invadiam o palco para dar por terminado o concerto receando o pior. Porém, permitiram que o concerto prosseguisse. Até nova paragem. E foram 3 no total. Nesta última, os fãs trepavam às torres de som para terem uma vista melhor para o palco… Ou para a multidão. Pelo meio a noite iluminava-se com tochas que escaparam ao dispositivo de segurança. Um verdadeiro espectáculo.

Mas houve mais aventuras. Do Barclaycard Theater, uma das estruturas montadas para o festival, chegou a notícia de que ‘Swim Deep’ teve de tocar noutro palco e ‘Graham Coxon’ foi mesmo cancelado. Tudo porque o pavimento do palco começou a ceder. E Jim King recusa devolver o dinheiro dos bilhetes aos lesados: “Compreendemos a frustração dos fãs mas isto é uma situação que acontece com regularidade nos festivais de Verão e não concordo que o dinheiro deva ser restituído com base nesta premissa.”

Quem certamente não quer saber do dinheiro perdido será o homem de 46 anos que foi igualmente assistido no local pelos paramédicos graças a uma paragem cardio-respiratória. A família procura agora o herói que efectuou os primeiros socorros e que terá salvo a vida do ente querido.

Foi, portanto, um dia em cheio no festival British Summer Time. Nada mau para uma organização que tem em “carteira” festivais como o californiano Coachella ou New Orleans Jazz & Heritage Festival…