free website stats program

David Ellefson – Relata a experiência de estar numa banda com Mustaine

David Ellefson falou em entrevista acerca da relação que estabelece com Dave Mustaine em 2017:

“Em palco, não trocava nenhuma pessoa pelo Dave. Nos concertos, ele tem a audiência na mão. É ele que detém o poder. Ele consegue calar uma audiência de 50,000 mil pessoas. Tudo o que ele tem de fazer é simplesmente parar de tocar e as pessoas ficam automaticamente fulas. A certa altura eles pensam – “irritámos o Dave..” – (ri-se)”.

“Tem sido assim desde que demos os nossos primeiros concertos em São Francisco, em 1984. Sinto que o Dave não tem receio de estar em palco porque o palco é o seu habitat natural; é ali onde vês a verdadeira essência dele e onde sentes a sua presença. Ele é um líder e muito sinceramente, o público adora isso – gosta de ser levado, gosta de saber que alguém está a liderar, ele faz isso nos concertos. É algo maravilhoso de se ver”.

“No que toca ao processo criativo em estúdio, fazer o “Dystopia” não foi muito diferente de fazer o “Peace Sells” ou qualquer outro dos nossos primeiros álbuns. O Dave sempre deu a sua opinião durante o processo criativo, quando ele imagina algo na cabeça, sabe ao que é que isso vai soar mais tardiamente, isso é um dom que muitas pessoas não têm”.

“Sei que por vezes os músicos se sentam e tocam muito, praticam muito e continuam a aprimorar e a trabalhar naquilo que estão a criar. O Dave é uma pessoa que toca o que ouve e não ouve o que toca. Ele é daquelas pessoas que começa pelo fim e penso que essa é a razão pela qual a banda têm-se mantido coesa, muito honestamente é porque houve sempre esta visão desde o início”.

“Todos os dias estamos juntos como sendo os Megadeth e executamos essa visão, que vem de 1983″.

You may also like...