free website stats program

Dimebag converteu Dave Grohl numa pessoa mais amigável

Falando com a Rolling Stone, Dave Grohl relembrou o Ozzfest ’98, na Inglaterra, e como Dime o inspirou a ser uma pessoa mais amigável com toda a gente.

«Houve um Ozzfest na Inglaterra, em 1998, e os Korn cancelaram. Por isso fomos chamados. Estavam lá os Slayer, Pantera e Black Sabbath. Tivemos que atuar depois de Pantera. Eu estava aterrorizado: “Vai haver um motim. vou ser esquartejado. Ninguém vai gostar de nossa banda.”

Mas nós tocamos, e eu olhei para o lado. Os Pantera estavam a assistir ao concerto e a cantar as letras das nossas músicas. Depois, ficamos amigos dos Pantera. Estava nervoso e com medo; Achava que não encaixava ali. Mas eles foram tão acolhedores. É essa hospitalidade nos bastidores que tentamos ter – tudo isso veio do Dimebag Darrell, ele era a pessoa mais encantadora à face da terra. Ele podia entrar e beber um shot de Crown Royal com o Justin Bieber, o Rick Nielsen, com o James Brown – ele era o melhor amigo de todos. E sentia-se essa energia nele quando tocava.

Depois daquele dia, eu só pensava “De agora em diante, qualquer um pode entrar nesta sala. Eu não me importo se é a Britney Spears. Eu tornei-me no melhor amigo dos bastidores. Sempre que apareço num festival, a primeira coisa que faço é pegar numa garrafa de uísque e ir bater às porta para ver quem são as pessoas mais divertidas. Vocês ficariam surpreendidos se soubessem quem são os verdadeiros loucos.»

Dave Grohl é mais um a reconhecer que Dimebag Darrell foi, e será sempre, um exemplo para qualquer pessoa no meio musical e que se houvesse um panteão para os santos do Metal, ele já teria sido canonizado há muito.