free website stats program

Gojira: novo álbum e vídeo da atuação no Resurrection Fest 2014

Como já foi anunciado, os Gojira entraram em estúdio para gravar o seu novo trabalho, a banda encontra-se de momento na cidade de Nova Iorque nos estúdios Silver Cord cujo dono e criador é nada mais que o vocalista/guitarrista da banda, Joseph Duplantier.

Numa entrevista durante a edição de 2014 do festival Sweden Rocksverige, Duplantier comentou sobre o processo de composição do que virá a ser o sucessor do “L’Enfant Sauvage” lançado o ano passado:

“Nós gravamos demos, improvisamos, trabalhamos mesmo no duro.. mas muito mesmo nas musicas. Queremos fazer o nosso melhor álbum. Nós fazemos as coisas de uma maneira diferente. Nós descartamos músicas, descartamos riffs, algo que nunca tínhamos feito antes. Dantes preparávamos 12 músicas e íamos para o estúdio gravar tal como fizemos nas demos.”

“Nós decidimos alterar a nossa maneira de trabalhar desta vez, por isso iremos puxar por cada música ate que fica realmente bom. Mas desta vez iremos seleccionar as musicas certas. Se criarmos um riff que soe aborrecido é logo descartado, não iremos perder tempo com ele para torna-lo interessante.”

“Nos temos pelo menos 20 músicas, mas apenas como ideias. Mas iremos cortar isso para metade, talvez. Eu quero um álbum curto mas dinâmico. Nós ainda temos que as trabalhar e por tudo no lugar, mas temos muito material que gostamos por isso a coisa não vai ser fácil. É um desafio para nós porque o estilo está a mudar aos poucos. Nós tempos uns riffs a soar a Pantera, algo novo para nós. Mas nós queremos.. porque queremos.. nós queremos que o riffs sejam ainda mais pesados ás vezes.”

“Acreditamos na simplicidade. Quando gravamos um álbum nós fazemos old-school. É melhor fazermos assim. Eu acho que os álbums estão a morrer. Eu acho que as bandas vão trabalhar durante uma semana no final de uma tour, lançam uma música e voltam á estrada. E aqui estamos, os fãs estão excitados.. mas somos da velha guarda. Para nós um álbum ainda é algo muito importante. É como a nossa bíblia pessoal.”

Sobre a produção do álbum, Joseph já tomou a decisão:

“Eu quero produzi-lo. Eu tenho que o que fazer de alguma maneira. Faz-me sentir bem. Adoro. É o que eu faço. O que eu gosto. Quero fazê-lo. Mas depois dizem. ‘Oh, devias trabalhar com um grande produtor’. Eu não acho isso. Pode vir a ser um som bastante pessoal e uma mensagem directa ao fãs sem ninguém pelo meio.”

Recentemente veio a publico uma gravação na integra pro-shot do concerto que a banda deu o ano passado no festival espanhol Resurrection Fest e o qual partilhamos em baixo para os nossos leitores:

Marco António Pires

Sou amante da música em geral com gostos mais virados para o metal, mas estou sempre disposto a ouvir coisas novas!