free website stats program

Guerreiras do Rock

O movimento Marok surge nos anos 70 e é consequência da emergência do classic rock no Botswana. Deita abaixo qualquer estereótipo que se possa ter sobre cultura Africana, juntando o metal e rock como motor de direção de uma tribo urbana. Derruba inclusivamente o estereotipo da presença feminina nos meandros do metal, mais ainda se pensarmos na forte componente religiosa e patriarcal da sociedade do Botswana. As “Queens” como se intitulam, vestem cabedal, picos, t-shirts e bandas e, em noites de rock, não saem à rua sem estar no seu melhor look – com direito  alter-ego e tudo.

O fotógrafo sul-africano Paul Shiakallis propôs-se a retratá-las e “Leathered Skins, Unchained Hearts” é o resultado de vários meses de trabalho, de estar presente no seu dia-a-dia e em contacto com várias destas mulheres. Mães, filhas, esposas, mulheres normais mas nada banais, transformadas com o cair da noite em rainhas guerreiras vestidas para a batalha, que unidas pela música rompem barreiras de tudo o que possa ser esperado.

Aqui fica a nossa homenagem a estas verdadeiras guerreiras do rock!