free website stats program

Mastodon – Once More ‘Round The Sun

Que os Mastodon são a melhor banda de Metal actual já não é segredo para ninguém; já ocuparam o trono dos Metallica há algum tempo e com cada edição só cimentam essa posição e aproximam-se da posição discutível de melhor banda de Metal de sempre.

Exagero? Dificilmente, visto que a banda de Atlanta ainda não lançou um cd que fosse menos do que brilhante (e Once More ‘Round The Sun já é o sexto) e o seu ponto fraco, as actuações ao vivo, já foi corrigido, tornando-se numa banda extremamente sólida para assistir, já sem as constantes falhas ao nível vocal que os afectavam antigamente.

E a verdade é que o novo álbum é mais uma prova (como se fosse preciso) do fenómeno que são osMastodon, expandindo ainda mais o som do grupo em várias direcções quase sempre acertadas, bebendo de todas as influências possíveis (há aqui muito Sabbath, como de costume, a juntar a coisas tão diversas como Faith no More, Deftones ou Alice in Chains).

Sem um género verdadeiramente definido (chamar a isto “apenas” Metal é redutor), Once More ‘Round the Sun ora tem um pé no Sludge, ora se aventura pelo Stoner Rock, com deambulações pelo Progressivo que se juntam num álbum de Metal que mesmo um ouvinte casual poderá (e provavelmente irá) adorar.

Com o virtuosismo que já lhes conhecemos e as típicas harmonias vocais que em estúdio são dos seus maiores trunfos (o destaque dado à voz de Brann Dailor, “animal” da bateria, é uma mais-valia em termos de melodia), os Mastodon continuam a dar asas à sua criatividade e vontade de testar os seus limites, como se pode logo comprovar pelo single “High Road”, uma faixa que mostra a clara evolução sonora da banda, ao mesmo tempo que mantém os traços característicos que lhe conferem identidade.

E a verdade é que, se há um claro desejo de evolução, também existe a vontade de explorar o passado brilhante, com faixas que facilmente se identificam com identidades de álbuns anteriores, seja pelo psicadelismo reminescente do excepcional The Hunter presente em “Tread Lightly” ou na faixa-título, a toada mais épica de “Chimes at Midnight” que remete para Crack the Skye ou o “casamento” entre agressividade e melodia de “Aunt Lisa” que nos leva até ao passado mais distante dos Mastodon (quase que chegam ecos de um Remission mais refinado).

A verdade é que a banda não arrisca muito em Once More ‘Round the Sun (excepção feita à brilhante faixa final “Diamond in the Witch House”), apostando antes em aprimorar o seu som mais recente e apurando a sua sensiblidade Pop (veja-se a tocante “Asleep in the Deep”), resultando no álbum mais acessível dos Mastodon até agora, substituindo o desafio pelo “formato-canção” e pela catchyness.

No entanto, quando o produto resultante inclui pérolas como “The Motherload” ou “Halloween”, é impossível apontar o dedo aos americanos pela sua aposta segura, que acabou por resultar num cd sem pontos fracos e muitos momentos próximos da genialidade que caracterizou o anterior The Hunter, levando assim a mais uma entrada brilhante no reportório dos Mastodon, que cada vez mais se afirmam como a melhor banda Metal de todos os tempos.