free website stats program

Mata jovem por ouvir música alta e acaba condenado a prisão perpétua

Michael Dunn escapou à pena de morte, mas não se livrou à condenação a prisão perpétua (sem hipótese de liberdade condicional) pelo assassinato de Jordan Davis.

A notícia chega-nos via The New York Post e relata que Dunn efetuou dez disparos contra um veículo estacionado e cheio de jovens após uma alegada discussão motivada pelo facto de estes estarem a ouvir música demasiado alta. Jordan Davis, de 17 anos, estava no interior e faleceu vítima dos disparos.

Na passada sexta-feira foi conhecida a sentença e Dunn confessou:

“Quero que a família Davis saiba que me arrependo profundamente do que aconteceu. E que se pudesse voltar atrás no tempo e fazer as coisas de forma diferente, era o que faria. Estou desolado porque tirei uma vida estivesse certo ou errado.

A mãe de Davis perdoou o homicida, porque segundo ela o filho era uma pessoa carinhosa e sempre pronta a perdoar os outros.

O juiz, Russell Healey, afirmou:

“ Sr, Dunn, a sua vida acabou. O que é triste (…) este caso é um exemplo de que a nossa sociedade perdeu o rumo.”