free website stats program

Mike Portnoy conta qual foi o momento mais assustador que teve em palco

Conhecido pelo grande trabalho com os Dream Theater, o agora baterista dos The Winery Dogs contou à Ultimate Classic Rock qual foi o momento mais assustador que teve em palco, aconteceu durante um concerto dos Dream Theater em 1997 em Munique:

“Era a última música do set principal e fiz mais do que aguentava numa passagem. Pensava que era o Super-Homem e queria fazer a passagem mais rápida de sempre. A coisa acabou mal e quando dou por mim – senti como se fosse uma cãibra – olhei para baixo e tinha o pulso completamente torcido na outra direção.

A palma da mão estava literalmente virada para cima enquanto segurava na baqueta. Eu desloquei o pulso, deu a volta e ficou todo azul. Foi a coisa mais assustadora que já vi.

Tive que bater com a mão no tambor para tentar por no lugar. Acabei por tocar o resto da música com uma mão enquanto o técnico segurava no gelo.”

O pior é que o concerto ainda não tinha acabado:

“O público foi fantástico – não podia privá-los do encore – por isso acabei por toda a última música só com uma mão. Pensei que se o Rick Allen (baterista dos Def Leppard que perdeu o braço esquerdo num acidente de viação) pode fazê-lo, então eu também consigo. Era a música mais complexa dos Dream Theater, mas eu tinha que o fazer.

Aguentei o concerto e depois fui direto ao hospital, acabei por ter que fazer o resto da tour com uma cinta na mão. Foi certamente uma das coisas mais assustadoras que já presenciei num palco”.

Marco António Pires

Sou amante da música em geral com gostos mais virados para o metal, mas estou sempre disposto a ouvir coisas novas!