free website stats program

O Abominável [Passos Manuel, Porto]

O Abominável acabou. De pé, como as árvores. Bom, talvez não tenha acabado de vez, definitivamente, para sempre. Mas a verdade é que o concerto na sala do Passos Manuel, no Porto, foi assumido pela banda como sendo o último.

Numa sala que foi cinema e agora via a plateia encher-se de amigos e familiares, para a derradeira atuação do conjunto encabeçado por Vítor Pinto, que para além das honras da casa e de preencher os hiatos causados por transtornos técnicos incontornáveis em qualquer sexta-feira 13 (não se inibindo de “desmascarar” o baixista David Félix de ir comprar o afinador “aos chineses”), se entregou a uma performance fervilhante e frequentemente espasmódica, em tudo contrastante com a serenidade dos guitarristas João Losa e Leonardo Rocha.

Num repertório que se baseou, sobretudo, no álbum “Enteléquia”, a banda contou com as participações especiais de Edgar Correia e Igor Ribeiro (Ghetthoven para os amigos e não só) nas vozes, e do fotógrafo companheiro de estrada Miguel Oliveira, na guitarra. Ao fim de uma hora de atuação, veio o final e o expectável “todos ao palco” (inclusive os fotógrafos que cobriam o evento), deixando claramente em todos os rostos a impressão que O Abominável acabava cedo demais.


Fotografia e texto: João Fitas

Agradecimentos: O Abominável; Miguel Oliveira; André Henriques