free website stats program

Possível reunião dos Pink Floyd?

Talvez 2017 seja o ano das reuniões. Depois dos Guns n’ Roses, surge agora a possibilidade dos Pink Floyd voltarem, pelo menos para um concerto de reunião, depois de terem dado o seu último espetáculo em 2005 no Live 8.

Esta ideia mereceu uma resposta do próprio Roger Waters durante uma entrevista sobre a exposição “Pink Floyd Exhibition: Their Mortal Remains” no museu Victoria & Albert (Londres), que será inaugurada em maio. Waters foi questionado sobre esta hipótese e, embora respondendo de uma forma evasiva, o ex-vocalista confirmou que a banda de rock poderia voltar a reunir-se no festival de Glastonbury.

Nesta conferência de imprensa estiveram apenas Roger Waters e o baterista Nick Mason, que não descartaram de todo esta hipótese. De facto, Mason disse que «se houver essa hipótese, fá-lo-ei». Sobre David Gilmour, o único membro do grupo britânico que não esteve presente na conferência, Waters retraiu-se e disse apenas para Mason que «pelo que ouvi dizer, o David reformou-se». «Tu conhece-lo melhor que eu». Mason respondeu-lhe: «eu ouvi dizer que se reformou, mas parece tê-lo cancelado». Sobre tocarem no festival em Glastonbury, o baterista afirmou que a banda nunca teve essa oportunidade e que o faria se pudesse.

Embora esta reunião em Glastonbury seja apenas uma hipótese, Michael Eavis, o fundador do festival inglês, já tinha demonstrado no ano passado o seu desejo em ter os Pink Floyd no cartaz.

Apesar da relação tensa entre Roger Waters e David Gilmour, os Pink Floyd (formação completa) já se reuniram no Live 8 em 2005 e Mason atuou com Waters na Arena O2 em Londres (2011).

Parte dos Pink Floyd (David Gilmour e Nick Mason) lançaram o (suposto) último disco da banda em 2014, “The Endless River”.

Se esta reunião realmente acontecer, não contará com o teclista da banda, Rick Wright, que morreu em 2008 e Syd Barrett, o primeiro líder da banda, que faleceu em 2006.

 

You may also like...