free website stats program

RAMP + convidados [RCA, Lisboa]

Deu-se início na passada sexta-feira, no RCA em Alvalade, o Rampage Fest, uma mini digressão que vai levar os RAMP a diversos pontos dos país. Os Blame Zeus e os Skinning vão acompanha-los durante a tour toda, mas em cada data haverão diferentes bandas de abertura, ao todo cerca de 20 bandas farão parte deste grande evento, no caso desta de Lisboa, os Low Torque e Attick Demons, foram as bandas convidadas.

Do Porto para abrir a noite e também o início da tour vieram os Blame Zeus, banda de Rock/Metal alternativo liderados por Sandra Oliveira na voz.

Pouco conhecidos nesta região geográfica, havia no público quem os conhecesse e com isso houve alguma interacção.

Mesmo não sendo uma banda fora do comum, há quem ache quando se vê uma mulher a cantar numa banda de metal, eles mostraram-se ser bastante competentes dentro do género e mereciam que o RCA estivesse mais bem composto durante os 30 minutos em que tiveram no palco.

O concerto foi focado no álbum de estreia, “Identity”, que foi lançado no passado mês de setembro.


 

A noite não foi só de metal, os Low Torque trouxeram o seu stoner rock e desde logo no início com “Karmageddon” que a banda de Palmela desfilou o que melhor têm que é os seus riffs de guitarra deliciosos.

Devo dizer que já vi concertos mais energéticos da parte dos Low Torque, mas a qualidade mantém-se e Marco Resende continua com a voz poderosa.

Para finalizar a banda tocou “Croatoan”, faixa que vai estar presente no próximo registo em princípio a ser editado em 2015.


 

Com um cartaz mais virado para um público old school, os Skinning poderiam parecer desenquadrados, mas o trio de Guimarães, com a sua sonoridade a fazer lembrar uns Vader, deu um concerto sólido e mostrou ser capaz de agradar a todos.

Músicas como “Mass Execution” e “Acclaimed Blood” mereciam outro tipo de receção, mas vendo a média de idade presente o muito headbang proporcionado já foi mais do que se podia pedir ao pessoal da velha guarda.


 

Os demónios estão vivos e saíram mais uma vez do sótão.

Mais um grande concerto da parte dos Attick Demons ou como muita gente diz, os Iron Maiden portugueses.

A banda de Almada já não é desconhecida de ninguém ao se ver muita gente a cantar as letras das músicas juntamente com as banda, “City of Golden Gates” e “Listen to The Fool” foram alguns dos casos.

Houve alturas em que o som ficou muito alto e meio embrulhado entre a voz e as guitarradas, ficando-se sem perceber o que se estava a ouvir, mas a energia da banda era tanta que esses momentos passaram despercebidos a muitos.

Com um cd novo a ser forjado, a banda aproveitou a ocasião para tocar o single de avanço intitulado de “Ghost”.


 

Assim que acabou o concerto de Attick Demons ninguém arredou pé para ir lá fora fumar, aos poucos e poucos quem estava cá atrás foi-se chegando á frente para ver de perto o que ai vinha.

Já a noite ia bem longa quando os muito aguardados RAMP subiram ao palco, o RCA tinha neste momento uma das suas melhores enchentes desde que abriu há um ano atrás. Bastou a banda mandar cá para fora “Insane” e “Single Lines” para o público explodir, estava dado o mote para o que viria a seguir.

Foi uma set de luxo a tocada na passada noite, “Blind Enchantment”, “Old Times”, as já míticas “Hallelujah” e “How” que puseram toda a gente a cantar e claro “Anjo Da Guarda”, nunca esquecida após ter atormentado tanta gente durante uns anos na Sic Radical.

Também houve tempo para as já tradicionais covers “Fuck U” de Dr.Mastermind, “Try Again” dos Spermbirds e a “Walk like an Egyptian” das Bangles transformada em “Run like an Egyptian”.

No fim grande ovação, os RAMP estão em boa forma e prontos para arrasar durante a tour toda.

Apareçam!

Texto: Marco António Pires

Fotografia: Tiago Barbas

Marco António Pires

Sou amante da música em geral com gostos mais virados para o metal, mas estou sempre disposto a ouvir coisas novas!