Season Of Ghosts – The Human Paradox

Banner RnH

Longe a glória do apogeu da antiguidade, quando foi berço da democracia e de um modelo de vida em que se alicerça o quotidiano europeu, a Grécia continua a encher as páginas da imprensa. Menos comum é o motivo para esse destaque estar ligado ao Metal, mas agora os Season Of Ghosts parecem apostados em mudar isso com o seu disco The Human Paradox.

No cerne dessa intenção está a vocalista Sophia Aslanidou, uma Venezuela que expatriada desde tenra idade cresceu em Tessalónica, viajou para o Japão e que, como a própria me confidenciou, tem familiares a viver em Lisboa.

Recordemos que Sophia esteve na génese também dos Blood Stain Child e que a sua paixão pelo rompimento de barreiras entre os géneros, sempre contribuiu para tornar a sua esfera musical mais aliciante e surpreendente. Assim, grande parte da riqueza deste álbum vem em linha direta da capacidade criativa da vocalista e da sua extraordinária voz.

Editado via Coroner records, o álbum apresenta uma produção cristalina que potencia os aspetos mais eletrónicos e industriais da música da banda. Mas a vasta combinação de sonoridades metal, rock, pop, electro agradará certamente aos melómanos oriundos dos mais diversos estratos.

Músicas a ter em atenção serão“Genesis – The Phoenix Syndrome” com a sua feição J-Rock, “Time Travellers”, a mais contida e ataráxica “The Human Paradox” e ainda “Quantum – Through the Looking Glass”.

Ainda que possa não agradar aos fãs mais acérrimos do metal mais conservador, para aqueles que como eu procuram abordagens mais iconoclastas e experimentais, The Human Paradox é sem dúvida um álbum a ter em conta e que merece audição reiterada.