free website stats program

Steven Tyler confessou ser um melhor drogado e alcoólico do que músico

Há artistas que têm que aprender a dizer basta e o frontman dos Aerosmith, Steven Tyler é um deles. Referências recorrentes ao abuso de drogas tornaram-se um lugar comum no discurso do músico, que não se cansa de lançar pedras ao charco, no entanto desta vez o contexto até justificava essa abordagem.

Recentemente, Tyler disse à Classic Rock.que ainda luta diariamente contra o vício das drogas e do álcool, admitindo ser “melhor” a drogar-se “do que a fazer música”.

Estas declarações surgiram durante uma cerimónia num centro de reabilitação em Maui, no Havai.

“Digo-vos apenas a verdade. Sou viciado em drogas e álcool e luto contra isso todos os dias.”

“Experimentei tudo. Não queria saber de nada. Magoei a minha família, os meus filhos e os meus amigos. Se não fosse o programa AA [Alcoólicos Anónimos], não teria nada atualmente. Se desistirem das reuniões dos AA acabam por voltar às drogas”.

Tyler lembrou que começou a consumir drogas em 1964 e, 20 anos depois durante a época áurea da banda, o seu peso tinha baixado para 57 quilos e começara a injetar cocaína. Foi quando visitou uma clínica de reabilitação pela primeira vez e viu-se em maus lençois, “aquilo não era reabilitação era uma ala psiquiátrica, as pessoas sentadas ao meu lado usavam babetes.”

“Sou melhor drogado e alcoólico do que músico. Tenho que estar sempre a controlar-me.” Rematou o vocalista.