free website stats program

Subculturas em Inglaterra vão passar a ter outro nível de proteção

A polícia inglesa continua a expandir as suas categorias do que se considera crime de ódio. A juntar à invalidez, género, raça, religião e orientação sexual, agora a polícia da cidade de Leicestershire vai também andar atenta a todas as pessoas que sejam membros de comunidades alternativas como o gótico, metaleiro, punk, para evitar casos como a de Sophie Lancaster.

Isto é mais uma luta que tem vindo a durar da Fundação Sophie Lancaster que foi criada em homenagem a Sophie Lancaster (na foto), uma mulher adepta do estilo gótico que em 2007 foi vítima de um crime de ódio.

No dia 11 de agosto, Sophie Lancaster e o seu namorado Robert Maltby, ambos adeptos do estilo gótico, foram atacados por adolescentes perto de um parque de skate, o grupo primeiro virou as atenções a Robert, depois de Sophie fazer gestos de o proteger, o grupo mudou de intensões, segundo uma testemunha “Eles pontapearam-na e saltaram várias vezes sobre a cabeça dela.”. Devido aos ferimentos, Sophie esteve em coma sem nunca vir a recuperar consciência, morreu 13 dias depois.

Segundo a polícia local, o casal foi vítima de um crime de ódio. Uma testemunha ouviu o grupo de adolescentes afastar-se aos berros a “celebrar” o que fizeram porque o casal tinha a aparência que tinha. Cinco adolescentes foram presos e acusados de homicídio. Dos cinco, dois apanharam prisão perpétua, os outros foram presos por agressão agravada. Desde então vários eventos prestaram homenagem a Sophie.

Marco António Pires

Sou amante da música em geral com gostos mais virados para o metal, mas estou sempre disposto a ouvir coisas novas!