free website stats program

Sueco ganha pensão do governo por ouvir Metal

Uma notícia de um jornal na Suécia relata que um sueco chamado Roger Tullgren, 42 anos de idade, foi considerado incapaz de trabalhar como uma pessoa “normal” após passar por uma análise psicológica, que determinou que o Governo lhe pague um benefício, no que seria uma espécie de “auxílio-doença”, embora ele possa continuar a trabalhar em condições especiais, mas a receber um salário bem menor.

A sua doença? Roger é simplesmente um apreciador incondicional de Heavy Metal. “Sou tão fanático que isto afetou o meu desempenho profissional, ao ponto de ter de sair de vários empregos”, disse.
Tudo começou quando, em 1971, o seu irmão mais velho lhe apresentou um disco dos BLACK SABBATH. Daí em diante ele incorporou o género e até hoje usa cabelos longos, coleciona tatuagens, só veste roupas com motivos de caveiras e usa adereços com ossos.

Depois de ter sido demitido no ano passado, em que Roger alega ter comparecido a trezentos concertos e obviamente teve uma quantidade incontável de faltas, ele decidiu passar por um psicólogo que lhe recomendou uma saída: bastaria ele assinar um documento em que concorda que o seu modo “Heavy Metal” de viver se trata de uma disfunção, que lhe impede de exercer uma atividade profissional comum, e com isto ele passaria a ganhar uma espécie de “pensão” do governo.

O jornal conversou com um terapeuta ocupacional de Estocolmo, que admitiu ter achado muito estranho o ocorrido: “A não ser que exista um diagnóstico com base em exames mais profundos, é simplesmente inacreditável que ele tenha ganho o auxílio do governo com base nisto”, acrescentando que quando alguém sofre de um distúrbio deve ser tratado, e não simplesmente encorajado a mantê-lo.

Roger hoje trabalha como lavador de pratos num restaurante, onde tem liberdade de se vestir como bem entender, e até de ouvir o seu amado Heavy Metal e bem alto. “Não tão alto quando há clientes”, disse ele, que toca baixo e guitarra em duas bandas.

“Alguns dizem que eu devia ‘crescer’ e ouvir outros tipos de música, mas eu não posso. Heavy Metal é o meu estilo de vida”, finaliza Roger.
Fonte: Whiplash