free website stats program

Tio Rex – 5 Monstros

Momentos há, em que nos sentimos confortados na tarefa de analisarmos a produção musical contemporânea, especialmente quando ela nos chega na língua de Camões. Há momentos assim, em que escutamos música sem estarmos presos às fronteiras de géneros, porque o que mais importa é o sentimento plasmado nas canções, as sensações que elas nos despertam e o ecletismo e refinamento artístico da música desnudada e sem artifícios.

5 Montros de Tio Rex, pela Biruta Records, é um desses raros objectos artísticos que escapa a classificações e se introduz pelos interstícios entre os géneros e nos cativa pela sua beleza singela de filigrana. Mesmo o formato físico é marcadamente original e transcende os habituais modelos musicais, apresentando-se como algo entre o livro e o álbum fotográfico, mas com música no interior. Hermeticamente, estamos no campo iconográfico do número cinco que simboliza a união, o centro e o equilíbrio. 5 canções, 5 fotografias e 5 ilustrações.

Miguel Reis não deixa nada ao acaso neste novo EP e conta com convidados especiais como Marta Banza e Fast Eddie Nelson. A componente lírica baseia-se numa poética expressionista e num lirismo do abandono, do amor, da vida e da morte… Assim, iniciamos este périplo com uma westerniana “JOE”. Eloquentemente alicerçada no acto do dizer, vocalizações quentes e expressivas que nos transportam por paisagens musicais heterogéneas.

“Autofla-Gela-Ção” segue num tom mais contido e contemplativo, facto a que não é alheio o incremento polifónico da etérea e feérica voz de Marta. Realçamos o carácter poético das letras, facto que é nota comum a este universo musical. “Gigante” afasta-se das tonalidades saturnianas e denota uma veia mais dionisíaca e arrojada, notoriamente folk.

“D. Eu I” coloca de novo a nota nas paisagens mais intimistas e diáfanas. Depois, chega o momento alto e epílogo com “Judas”. A voz lancinante e distorcida da guitarra eléctrica dá corpo a uma música altamente expressiva, complexa e executada de forma intrincada.

Apesar de o registo fugir ao paradigma dos discos que habitualmente analisamos aqui, visto que se inscreve numa musicalidade eclética, mas com nexos folk, Tio Rex e este 5 Monstros merece a nossa referência, até porque é um exemplo de como fazer boa música em português.

Análise de Rui Carneiro