ZOE – Raise The Veil

Vagos_Banner

Os ZOE não são debutantes em termos discográficos e contam já com Make It Burning (2006) and Dirty Little Sister (2009). Assim, saudamos o regresso dos franceses à cena Rock com este Raise the Veil.

Na verdade, os ZOE não enganam e apresentam-se como fiéis seguidores dos meandros roqueiros em paragens menos adeptas a este género musical, mas que ainda assim, ao longo dos anos, nos têm presenteado com algumas bandas dignas de relevo.

Raise The Veil eleva, de facto, a fasquia quando comparado com os esforços anteriores, até porque é também o primeiro disco produzido de uma forma verdadeiramente profissional, contando com a mestria de Göran Finnberg, reconhecido pelo seu trabalho com In Flames, Opeth ou Meshuggah. Assim sendo a sonoridade sludgy e grunge do passado, surge agora temperada por uma produção que torna o álbum mais coeso e coerente, ainda que sem perder aquela mística musical nua e crua dos primórdios da banda. Os diversos elementos combinam-se de forma bem articulada, havendo uma clara percepção das estruturas musicais, nomeadamente no que diz respeito à secção rítmica, onde o baixo surge, por vezes, em destaque.

Resumindo, se forem fãs de hard rock, grunge ou das modalidades mais contemporâneas do stoner-rock, este Raise The Veil merece audição e certamente encontrarão nele motivos de interesse.